Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de
Ensino de Presidente Prudente e Região

NOTÍCIAS DO DIA
Educação perde quase R$ 1 bi por ‘reforma’, TST defende intermitente, o Brasil em 10 indicadores, e mais.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Dissídio coletivo, Educação Básica: o desembargador Carlos Roberto Husek (foto) foi sorteado ontem, 07/08,  como relator do processo de dissídio. Husek está familiarizado com muitas das questões que envolvem a convenção coletiva da Educação Básica e as manobras do patronal: foi sua a condução da primeira audiência de conciliação da campanha salarial 2018, que resultou em vitória após nossa mobilização em todo o Estado.
Saiba mais aquihttps://bit.ly/2TaXCb0.

 


MEC perde quase R$ 1 bi por compra de votos da reforma
Blog da Cidadania; 08/08
http://bit.ly/2M88qGa

Um projeto de lei foi encaminhado pelo Executivo na terça-feira (6) para garantir recursos para o pagamento de emendas (verbas para projetos e ações indicadas por parlamentares) negociadas na votação em primeiro turno da reforma da Previdência. O texto do Executivo remaneja para outras áreas recursos que estavam bloqueados desde fevereiro. O maior impacto negativo é na Educação. O MEC perde R$ 926 milhões, de acordo com o texto encaminhado.

 

Por reforma da Previdência, Educação perde quase R$ 1 bi
Folha de S. Paulo; 07/08
http://bit.ly/2MOvg5k

Quase um terço dos R$ 3 bilhões que o governo Jair Bolsonaro (PSL) pretende remanejar para facilitar o pagamento de emendas parlamentares, em meio à negociação para aprovação da reforma da Previdência, devem sair do orçamento do MEC (Ministério da Educação).

 

Saiba como votaram os deputados 
no 2º turno da reforma da Previdência

Poder 360; 07/08
http://bit.ly/2ThV9eS

A Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da reforma da Previdência em 2º turno na madrugada desta quarta-feira, 07/08. O placar da votação foi de 370 votos favoráveis a 124 contrários e uma abstenção. Para que a medida fosse aprovada, eram necessários ao menos 308 votos. Em relação à votação em 1º turno, o governo teve 9 votos a menos.

 


O caminho da reforma da Previdência no Congresso Nacional
Jornal Nexo; 07/08
http://bit.ly/2MOn9FR

A ‘reforma’ vai ao Senado – veja neste gráfico preparado pelo jornal Nexo em que ponto está a tramitação da proposta de 1 reforma’ da Previdência. Aprovada em segundo turno na Câmara Federal, Previdência agora vai ao Senado.

 

Plenário rejeita destaques da oposição 
para barrar maldades da reforma da Previdência

Rede Brasil Atual; 07/08
http://bit.ly/2GVuEXF

Os destaques que a oposição apresentou no dia 07/08 na Câmara para reduzir as maldades da reforma da Previdência contra os trabalhadores foram derrubados na votação em plenário. Foi assim com os destaques que “resgatavam” o abono anual do PIS/Pasep, o recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e colocava fim no pagamento de pensão por morte em valor inferior a um salário mínimo se o beneficiário tiver outra fonte de renda formal. O texto da reforma, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019, foi aprovado em segundo turno na madrugada de hoje.

 

TST decide: Todas as funções poderão ter trabalho intermitente
Valor Econômico; 08/08
http://bit.ly/2GVeg9t

Na primeira manifestação do Tribunal Superior do Trabalho (TST) sobre o contrato de trabalho intermitente, instituído pela reforma trabalhista de 2017 (Lei nº 13.467), os ministros da 4ª Turma do TST decidiram que essa forma de contratação é válida para qualquer atividade exercida pelo empregado. Nesse tipo de contrato, o trabalhador tem carteira assinada, mas não uma jornada definida. Ele só recebe pelo período efetivamente trabalhado, quando convocado pela empresa. Direitos como férias, 13º salário e FGTS são pagos proporcionalmente.

 


Centrais realizam juntas seminário sobre 
organização sindical como um direito humano

Senge RJ; 18/07
http://bit.ly/2YB9lp6

Numa reação aos ataques recentes ao movimento sindical, as seis grandes centrais do país, entre elas a CUT, realizam no dia 8 de agosto, no Rio de Janeiro, o 1º Seminário Direitos Humanos, Organização Sindical e Negociação Coletiva. A iniciativa também tem a coparticipação da Ordem dos Advogados do Brasil (OABRJ), do Sindicato dos Engenheiros no Estado no Rio de Janeiro (Senge-RJ) e da Federação Interestadual dos Sindicatos de Engenheiros (Fisenge).

 


Campinas: Chamada para o 13 de agosto
Sinpro Campinas; 07/08
http://bit.ly/2TfyrUI

 

 


Quando nem bolsa integral basta para sonho
da faculdade: ‘Será que vou sobreviver?’

BBC; 08/08
https://bbc.in/2KoEAv2

Dados mais recentes do Ministério de Educação mostram que desde o início do ProUni até o primeiro semestre de 2017, mais de 115 mil bolsistas deixaram a universidade por evasão. Entre os estudantes negros, essa taxa retrata a realidade de 63 mil alunos (pretos e pardos), ou 54%. Já entre os estudantes brancos, essa taxa representa 48 mil alunos, ou 41%. A proporção de evasão é semelhante à divisão das vagas nas duas categorias – em 2018, dos 117 mil bolsistas, 71 mil eram pretos e pardos (61%) e 43 mil, brancos (37%).

 

Dona do Ibmec quer vender operação
Valor Econômico; 07/08
http://bit.ly/31o8YLv

A Adtalem, dona de 13 instituições de ensino, como Ibmec e Damásio, pretende vender a operação brasileira. Desde o ano passado, há uma pressão por parte de investidores estrangeiros, que questionam a viabilidade do negócio no Brasil, segundo fontes do setor. O pano de fundo, dizem, é a crise que obrigou o grupo americano a fechar um acordo de indenização de US$ 100 milhões nos EUA e se desfazer da DeVry, sua principal instituição de ensino, sem receber nada em troca.

 

Assembleia dos professores das Faculdades
Oswaldo Cruz rejeita proposta patronal

SinproSP; 07/08
http://bit.ly/2OJxl4U

A assembleia dos professores das Faculdades Oswaldo Cruz (FOC), realizada no SinproSP, na tarde de 07 de agosto, rejeitou a proposta apresentada pela Mantenedora para pagamento do 13º salário e dos depósitos em atraso do FGTS. Também foi discutido processo de dissídio coletivo movido pelo SinproSP, em nome dos professores da Oswaldo Cruz.

 

MEC, reitores e políticos discutem Educação em congresso da Jeduca
Jornal Dia Dia; 07/08
http://bit.ly/33jKN2K

O secretário de Ensino Superior do MEC (Ministério da Educação), Arnaldo Lima, confirmou presença no 3º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação da Jeduca.  No dia 19, o representante do governo Jair Bolsonaro (PSL) divide o palco com Denise Pires de Carvalho, reitora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Vahan Agopyan e Flavia Calé, presidente da ANPG (Associação Nacional de pós-Graduandos).

 



Homem não chora? Projeto com jovens 
visa o fim da masculinidade tóxica 

Carta Capital; 02/08
http://bit.ly/2yLidcv

 “Homem não chora.” “Você é homem ou um saco de batatas?” Essas expressões são comumente associadas aos meninos e remetem a um tipo rígido de masculinidade ainda sustentado no imaginário de muita gente. “Esse modelo do que é ser menino, no entanto, é tóxico. Priva grande parte dos meninos de se expressar livremente, acessar sua subjetividade e desenvolver plenamente suas capacidades”, explica o educador físico Leonardo Oshiro. Com a missão de romper esse ciclo, Oshiro, em parceria com Marcelo Peterlini, criou o projeto Okara, em 2017. Objetivo do projeto Okara é permitir que os meninos se expressem livremente e se afastem dos estereótipos que definem o que é ser homem.

 

 



A simples equação de matemática que tentou confundir a internet
Folha de S. Paulo; 07/08
http://bit.ly/2Kz4ZFd

O Twitter matemático costuma ser um lugar quieto e ordeiro, um refúgio contra as irritações da internet. Mas no último domingo de julho, alguém que com certeza era um “troll” de folga decidiu perturbar aquela paz, e o fez com uma provocação que certamente atrairia atenção. Tinha a ver com o que os professores de segundo grau chamam de “ordem das operações”. A mais recente controvérsia envolvia essa questão aparentemente simples: 8 ÷ 2(2+2) =?

 

Como o Brasil se compara ao resto do mundo em 10 indicadores
Jornal Nexo; 07/08
http://bit.ly/2TfCzDZ

A realidade de um país pode ser mensurada de diversas maneiras. De indicadores econômicos a demográficos e sociais, existem dezenas de variáveis que juntas compõem um retrato daquele país a partir de seus dados. De maneira interativa, o Nexo testa o quanto você sabe da realidade brasileira em comparação com outros países.