NOTÍCIAS DO DIA

Vergonha de abrir câmera na aula online, cursinhos de baixa renda buscam parceria, o projeto de bilionários para a educação privada de elite, e mais:

Por segunda-feira, 28 de junho de 2021

 

Crianças contam que fecham câmeras na aula online por vergonha e medo
Folha de São Paulo; 24/06
https://bit.ly/3dnPbEp

Além de aprender operações matemáticas e as capitais do Brasil, toda vez que Jullia entra na aula online ela tem mais algumas preocupações em mente. Será que alguém vai aparecer atrás quando sua câmera estiver ligada? Será que ela está feia? Será que está todo mundo reparando no seu cabelo?

“Eu não deixo a câmera aberta porque tenho vergonha. Vergonha da minha cara e tudo mais”, conta, dizendo que às vezes até toma coragem de ligar o aparelho, mas deixa a lente virada para o teto.

É claro que nenhum professor tem poderes mágicos para descobrir a razão verdadeira que leva um aluno a não deixar a câmera aberta, mas Camila diz que poder ter uma relação de confiança com os mestres é mais importante que qualquer investigação a esse respeito.

“As duas partes precisam agir com sinceridade. O professor se esforça muito. E o aluno, do outro lado da tela e sem aparecer, desestimula a dedicação do professor. E a gente só consegue avançar na aprendizagem quando está numa relação de confiança, com interesse e respeito pelo outro.”


Brasil, um laboratório de projeto privado de educação para população de alta renda
Relatório Reservado; 26/06
https://bit.ly/3x220MH

A britânica International Schools Partnership estaria em conversações para se associar à Eleva Educação. Os nomes por trás das duas empresas dão uma ideia da dimensão que o negócio pode alcançar. De um lado, está Jorge Paulo Lemann; do outro, Marcel Erni, Urs Wietlisbach, Alfred Gantner, fundadores do suíço Partners Group e listados entre os 25 maiores gestores de private equity do mundo.

A partir desse enlace, o Brasil pode se tornar o laboratório para um grande projeto de educação voltado à população de alta renda, com ramificações no exterior. De acordo com a fonte do RR, International Schools Partnership e Eleva seriam sócias em escolas não só no Brasil, mas em outros países do mercado latino-americano. Ressalte-se o grupo britânico já atua no Chile, Equador e Peru.

É apenas um pedaço da ampla cartografia de negócios da empresa. O International Schools Partnership está presente na Europa, Europa, no Oriente Médio, nos Estados Unidos e no Canadá, com escolas voltadas a “clientes” triple A. Trata-se da essência da Eleva Educação, ainda que, mais recentemente, a empresa tenha ampliado seu portfólio de ativos – entre outros negócios, com a compra de 51 escolas da Cogna. Mas, a marca Eleva está reservada para enricados alunos. Procurada pelo RR, a empresa não quis se pronunciar, assim como a International Schools Partnership.

 

PRÉ-VESTIBULAR

Para sobreviver, pré-vestibulares sociais recorrem a parcerias privadas
Folha de S. Paulo, 27/06
https://bit.ly/3xY3xmQ

Nos anos 1990, outras como a Educafro surgiram e, segundo especialistas, têm contribuído para a queda do desequilíbrio de raças no ensino superior.

Para se manterem acessíveis, os cursinhos contam com trabalho voluntário e doações. A crise econômica dos últimos anos, porém, também os afetou, e uma saída foi buscar parcerias com instituições privadas. As parcerias com os cursinhos ajudam as instituições privadas a aumentar a diversidade em seus espaços, ante a pressão crescente da sociedade por maior inclusão.

“A instituição sabe da importância da diversidade e percebe a educação como um meio de fazer, de fato, uma inclusão”, diz Ana Carolina Velasco, gerente de relacionamento institucional do Insper.


Superdotado consegue na Justiça direito de se matricular em universidade antes de terminar o ensino médio
G1; 24/06
https://glo.bo/2ThHPLM

Um laudo atestando altas habilidades/superdotação permitiu que Leonardo Viscainho Francisco, de 17 anos, fosse matriculado na universidade antes de concluir o ensino médio. Para isso, a família precisou entrar com ação na Justiça, já que a legislação prevê a obrigação de concluir a educação básica antes de entrar no ensino superior.

O caso correu na 14ª Vara Cível de São Paulo. A decisão favorável foi dada pelo juiz Christopher Alexander Roisin. Ela permite que o aluno, aprovado em 9° lugar no curso de Publicidade e Propaganda da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), faça faculdade enquanto termina o ensino médio no Colégio Petrópolis, em São Bernardo do Campo.

Serviço: 10 dicas de estudo para você ir bem no Enem
Educador+; 27/06
https://bit.ly/3qvZ7B0

Esta semana, no blog do Educador+, veja como estudar sem se estressar para chegar bem preparado nas provas do Enem. Um bom planejamento ajuda muito. Veja aqui: https://bit.ly/3h9jBv5


4 obras para refletir sobre a importância e os rumos da educação
Revista Galileu; 27/06
https://glo.bo/3dorQmd

De acordo com a segunda edição da pesquisa “Juventudes e a Pandemia do Coronavírus”,  43% dos alunos de 15 a 29 anos já pensaram em desistir dos estudos durante a pandemia. As dificuldades financeiras e os desafios que envolvem acompanhar as aulas remotamente são as principais razões listadas pelos estudantes.

Diante desse cenário, é mais do que necessário repensar a educação e priorizar a permanência estudantil daqueles que estão em situação vulnerável na pandemia, que tem agravado cada mais as desigualdades sociais e educacionais já existentes no Brasil e no mundo. Pensando nisso, selecionamos algumas obras para refletir sobre o assunto, veja neste link.

 

CORONAVÍRUS

Doses entregues são insuficientes para ritmo de vacinação do calendário de SP, dizem servidores
Folha de S. Paulo; 25/06
https://bit.ly/2SvRVZ9

Funcionários da rede municipal de saúde de São Paulo relatam que as doses de imunizantes contra a Covid-19 disponíveis não são suficientes para o ritmo proposto pelo calendário de vacinação da gestão Ricardo Nunes (MDB).

Desde o início da semana, postos da capital têm sofrido desabastecimento. Na segunda-feira (21), mais de 300 unidades ficaram sem vacinas, o que levou a Secretaria Municipal de Saúde a suspender a campanha de imunização contra a Covid-19 na terça (22). A vacinação foi retomada na quarta-feira (23), mas ao menos dez postos tiveram problemas de abastecimento do imunizante à tarde.

Nesta quinta-feira (24), o problema voltou e cresceu: 80 postos de vacinação ficaram sem doses. O problema começou logo pela manhã, quando a prefeitura recebeu os imunizantes do governo estadual por volta das 8h, segundo relatos de servidores.

 

TRABALHO

Guarulhos: eleição para delegado sindical na UnG
Sinpro Guarulhos; 25/06
https://bit.ly/3gZkyaw

A partir desta segunda-feira, 28/06 até o dia 30 de junho o Sinpro Guarulhos está realizando eleição para representante sindical, se você é professora ou professor da Ung – Campus Centro, não deixe de votar. Votação on line através deste link: https://bit.ly/3gZkyaw



Sinpro-Campinas garante na Justiça medidas de proteção
Agência Sindical; 25/06
https://bit.ly/2UaayCA

O Sindicato dos Professores de Campinas e Região (Sinpro), entidade que representa os professores do setor privado, moveu Ação Civil Pública exigindo medidas protetivas adicionais diante da pandemia da Covid-19. E a vitória veio.

O juiz do Trabalho, dr. Eduardo Alexandre da Silva, determinou que as instituições de ensino sigam obrigações, sob pena de multa diária de R$ 2.500,00 por empregado prejudicado. Veja abaixo os pontos garantidos pela Justiça.

 


 

O site que disponibiliza imagens de obras em domínio público
Nexo; 27/06
https://bit.ly/3qCQ1Td

A pandemia de covid-19 manteve espaços culturais fechados e acabou impulsionando a digitalização de acervos de museus e bibliotecas ao redor do mundo. Seguindo a tendência dessas instituições, o site Artvee passou a reunir imagens de obras de arte de diversos artistas, famosos e anônimos.

O objetivo do site é tornar as imagens das obras fáceis de serem descobertas e baixadas gratuitamente, já que estão em domínio público. Elas estão em alta definição e foram extraídas de mais de 40 instituições internacionais, como o Instituto de Arte de Chicago.

Veja aqui a coleção de imagens de artistas brasileiros, como Almeida Junior, acima.

Entre os artistas que estão no acervo há Sandro Botticelli, Caravaggio, Paul Cézanne, María Blanchard, entre outros. Mas não são somente pinturas que compõem a coleção. O site também reúne imagens de ilustrações, propagandas, anúncios e capas antigas de revistas e livros.

Os usuários podem realizar buscas tanto a partir de palavras-chave quanto usando os tópicos e álbuns temáticos organizados pelo site. Os temas vão de mitologia e arte japonesa, à religião e animais.

Também há a possibilidade de criar coleções próprias e divulgar as imagens. Entre as coleções dos usuários há exemplos de arte gráfica e da chamada arte déco, que usa em sua composição formas geométricas, ornamentos e design.