Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de
Ensino de Presidente Prudente e Região

NOTÍCIAS DO DIA
Enem será ‘neutro’, SinproSP denuncia e Anhembi-Morumbi recua, assembleia de professores do Colégio Metodista, e mais.

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Aqui, o roteiro para sua sindicalização, para o Clube de Vantagens
e para o aplicativo: http://fepesp.org.br/noticia/6525/.

 

 


Após denúncia do SinproSP, Anhembi Morumbi volta atrás

SinproSP; 30/10
http://bit.ly/2BV7TAi

Ao tomar conhecimento de que a Anhembi Morumbi começou a exigir dos professores a impressão de provas, o SinproSP publicou a denúncia e exigiu da Mantenedora a revogação da medida. Em resposta ao diretor do SinproSP, Celso Napolitano, a Anhembi Morumbi informou que a orientação (‘Procedimento para impressão e cópia de materiais para atividades acadêmicas e provas’) foi revista e as provas voltarão a ser impressas pelos funcionários, desde que os professores as entreguem com cinco dias úteis de antecedência. Se este prazo não puder ser cumprido a outra opção será a impressão, pelo próprio professor , em impressora disponibilizada na Central de Atendimento ao Docente (CAD).

 

Colégio Metodista: SinproABC convoca assembleia
SinproABC; 30/10
http://bit.ly/2qVLS1P

 

 


Campinas: Histórias da Docência, Ricardo Nunes
Sinpro Campinas; 30/10
http://bit.ly/2pkiSAG

Antes de ingressar na carreira docente, Ricardo João Nunes já foi bancário e vendedor, mas depois que começou a lecionar nunca mais parou. Como professor de história há mais de 40 anos, Ricardo enfrentou períodos difíceis para a categoria e relembra das greves que participou ao lado do Sindicato. No vídeo, o docente conta sobre o momento em que seus alunos fizeram uma brincadeira envolvendo seu fusca azul e o político Paulo Maluf.

 

 


Após críticas ao exame, governo Bolsonaro promete Enem ‘neutro’
Estadão; 31/10
http://bit.ly/320pUrp

Atendendo ao pedido do presidente Jair Bolsonaro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), promete que a prova deste ano será “neutra” e vai trazer apenas questões que “não tirem o foco do conteúdo escolar”. Para professores de cursinhos e técnicos do órgão, a expectativa é de que o exame traga questões que se distanciem de uma interpretação política ou que abordem minorias, mas temem interferência ou uma mudança no estilo da proposta de redação.

 


Fepesp traz dicas sobre o Enem 2019,
maior exame pré-vestibular do país

Fepesp; 25/10
http://bit.ly/2PftCLb

De olho no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), maior porta para entrada no ensino superior no país, a Fepesp preparou uma série de matérias trazendo dicas culturais e revisões, para auxiliar o estudante e atualizar o professor.

 

Como fazer um texto argumentativo-
-dissertativo para a redação do Enem

UOL; 31/10
http://bit.ly/2PBySsr

A prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 será aplicada no próximo domingo (3). O candidato terá que fazer um texto argumentativo-dissertativo sobre algum tema que será proposto apenas na hora da prova. Veja algumas dicas para conseguir realizar a prova da melhor forma e conseguir usar todas as técnicas a seu favor.

 


Na reta final para o Enem, cinco mil
alunos acompanham ‘aulão’ de 8 horas

Estadão; 30/10
http://bit.ly/2PJKFFx

Maratonas de estudos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) são comuns nessa época do ano, mas, nesta quarta-feira, 30, cinco mil estudantes se reuniram no ginásio do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, para acompanhar um “aulão” de oito horas. Ao invés de lousa e cadernos, os alunos se preparam para a prova com música alta, atividades de relaxamento e dicas de professores youtubers no Preparadão Universia.

 

 


Inep lança catálogo online das escolas de educação básica do país
Agência Brasil; 30/10
http://bit.ly/2N3xPQH

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) lançou hoje (30) o Catálogo de Escolas da Educação Básica com informações de mais de 226 mil escolas em todo o país. Qualquer pessoa pode acessar a plataforma e fazer buscas personalizadas. É possível fazer pesquisas por região, cidade, rede de ensino (se privada, estadual, federal ou municipal), pelo porte da escola e pela etapa e modalidade de ensino. É possível também pesquisar por uma escola específica, fornecendo código do centro de ensino ou o nome. Os dados podem ser exportados.

 


Extinção de cursos nas Etecs mobiliza estudantes contra Doria
Rede Brasil Atual; 30/10
http://bit.ly/2PyxWFt

Estudantes das Escolas Técnicas Estaduais (Etec) de São Paulo vão realizar uma manifestação nesta quinta-feira (31) contra a extinção de cursos nas Etecs pelo governo de João Doria (PSDB). Pelo menos três cursos não abriram vagas no Vestibulinho que será realizado em 15 de dezembro: Museologia, Produção de Áudio e Vídeo e Hospedagem – este, especificamente, na unidade Santa Ifigênia. Dados do Plano Plurianual (PPA) do governo tucano demonstram sua intenção de reduzir o número de vagas em cursos nas Etecs de 117,6 mil para 97 mil, até 2023, excluindo cerca de 20 mil jovens da formação técnica.

 

Como ir além da guerra dos métodos na cobertura de alfabetização
Jeduca; 28/10
http://bit.ly/2NyKXMK

Encerrada a 1.ª Conabe (Conferência Nacional sobre Alfabetização Baseada em Evidências), realizada pelo MEC (Ministério da Educação) entre 23 e 25 de outubro, é importante que a cobertura de educação não perca de vista os desdobramentos do evento e acompanhe os próximos passos envolvidos na implementação da Política Nacional de Alfabetização, que deverá ser implementada a partir de 2020. Para apoiar quem quiser trabalhar com o tema, reunimos alguns documentos e fontes que podem ser úteis para essas matérias. Vale recordar que o assunto ganhou destaque, pois a alfabetização foi incluída na lista das prioridades do governo Bolsonaro e ganhou um espaço específico no organograma do MEC, com a criação da Sealf (Secretaria de Alfabetização).

 

Artigo | Base curricular mais próxima das salas de aula
Folha de S. Paulo; 31/10
http://bit.ly/2N0Rnow  

Por Cecilia Motta e Luiz Miguel Martins Garcia: A fase de reelaboração curricular da educação infantil e do ensino fundamental foi encerrada com a aprovação dos currículos dos estados do Amazonas e do Rio de Janeiro. Assim, o Brasil possui agora os 27 referenciais curriculares estaduais alinhados à BNCC (Base Nacional Comum Curricular) —e isso é um marco por diversos motivos.

 

Artigo | Por que discurso de ódio é assunto de escola
Folha de S. Paulo; 31/10
http://bit.ly/34gVH91

Por Isabella Galante e Mariana Mandelli: Nos últimos 13 anos, a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos da Safernet Brasil recebeu mais de 4 milhões de denúncias desse tipo, como páginas, sites e outros conteúdos que fazem apologia à violência contra minorias. Ou seja: não é preciso ir tão longe para encontrar exemplos de postagens com ameaças e hostilidade.

 

 


Bens e serviços públicos são os novos ativos financeiros.
Entrevista especial com Denise Gentil

IHU; 30/10
http://bit.ly/2oCtN8q

O processo de financeirização da economia brasileira, iniciado nos anos 2000, ficou ainda mais intenso a partir de 2014, com o aumento da financeirização de serviços públicos, como educação, saúde e previdência, diz Denise Gentil à IHU On-Line. Segundo ela, a contração dos serviços sociais por parte do Estado abriu “uma série de possibilidades para a oferta privada nas áreas de habitação, previdência, saúde e educação” e quem passou a tomar conta das áreas que o Estado “deliberadamente” abandonou foram os fundos de previdência e os fundos de investimentos, principalmente Fundos de Investimento em Participação – FIP. Esses fundos, predominantemente estrangeiros, “ingressam no Brasil, compram participações em empresas brasileiras dos setores de saúde e educação, injetam recursos e depois abrem o capital na bolsa de valores para quem quiser ‘investir’”, afirma.

 

“A educação é libertadora”, diz agraciada com prêmio Darcy Ribeiro 2019
Câmara dos Deputados; 30/10
http://bit.ly/2qbS8C8

O prêmio Darcy Ribeiro 2019 foi entregue pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (29), a pessoas e entidades que se destacaram na busca de um ensino de qualidade no Brasil. Os vencedores foram escolhidos pelos integrantes da Comissão de Educação, a partir da indicação dos parlamentares.