Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de
Ensino de Presidente Prudente e Região

NOTÍCIAS DO DIA
Guedes quer fim de piso na Educação, estudantes devem R$15 bi ao Fies, Juízes contra ‘reforma’, e mais.

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Clube de Vantagens agora está no aplicativo!
Clique aquihttp://fepesp.org.br/noticia/6525/, para ver como funciona,
como baixar, instalar e apresentar aos seus colegas.

 


Guedes quer eliminar piso para saúde
e educação em estados e municípios

Folha de S. Paulo; 24/10
http://bit.ly/2pS7lbm

O ministro da Economia, Paulo Guedes, estuda a eliminação dos patamares mínimos que estados e municípios devem aplicar em saúde e educação. A mudança está na minuta da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) prestes a ser apresentada ao Congresso para mudar regras fiscais e orçamentárias. Hoje, a Constituição determina que estados devem destinar 12% da receita à saúde e 25% à educação. Municípios devem alocar 15% e 25%, respectivamente.

 

 

Após comprar 6 escolas em 3 dias no Paraná,
Positivo negocia no Nordeste, interesse em São Paulo

Folha de S. Paulo; 24/10
http://bit.ly/2Jk4JtV

Na esteira do renovado movimento de consolidação do mercado de educação, o grupo Positivo pode em breve expandir suas fronteiras para além do Sul, onde está concentrado desde sua fundação nos anos 1970. A empresa negocia comprar escolas em Mato Grosso do Sul e em ao menos um estado do Nordeste, além de ter interesse em ativos no Sudeste, segundo quem conhece os planos. Neste mês, o apetite do Positivo levou à aquisição de seis instituições em três dias seguidos.

 


Em protesto, auxiliares de educação infantil de Vinhedo
pedem inclusão no plano de carreira do magistério

G1; 23/10
https://glo.bo/2JilRjO

Auxiliares de Educação Infantil de Vinhedo (SP) realizaram um protesto na manhã desta quarta-feira (23) para cobrar que a prefeitura inclua a categoria no Plano de Carreira e Salários do Magistério, o que garantiria benefícios e piso salarial maiores. Segundo a Guarda Municipal, os manifestantes partiram da Secretaria Municipal de Educação, por volta das 8h30, em direção a sede da prefeitura. O ato terminou por volta de 10h45 na Praça Sant’Ana. A Rua Humberto Pescarini e a Rua 9 de Julho ficaram parcialmente interditadas.

 

Artigo | Escolas cívico-militares:
uma solução para a educação do Brasil?

Vermelho; 23/10
http://bit.ly/2pPPYYK

Por Maria Clotilde Lemos Petta e Daniela Zanchetta: Essa iniciativa, que tem sido propagada pelo atual governo como solução aos problemas educacionais, é alvo de muitos questionamentos pelos pesquisadores da educação, pelos professores e pelos estudantes. As críticas atingem desde o projeto pedagógico e o viés ideológico até o caráter eleitoreiro tipicamente fascista, que não responde às reais necessidades da educação brasileira. Entre os educadores, destacamos as manifestações do sociólogo e educador espanhol Miguel Arroyo. Para ele, há perguntas a serem feitas no debate sobre a militarização das escolas. “Por que há violência nas escolas e qual ideal de educação temos?”, questiona. O educador explica o modelo de escolas militarizadas como parte integrante de uma política vigente de “criminalização dos mais pobres”, que questiona as estruturas democráticas, sobretudo as escolas, a partir de um discurso de medo, exceção e ameaça.

 


Celular, rede social e sala de aula não precisam ser inimigos
Folha de S. Paulo; 24/10
http://bit.ly/2N4v68g

Curtir, comentar e compartilhar são três verbos que fazem parte do cotidiano de todos nós. Apesar de muitas plataformas e aplicativos exigirem mínimo de idade para a criação de uma conta – para entrar no Instagram, por exemplo, é preciso ter pelo menos 13 anos -, crianças e jovens têm contato sistemático com o conteúdo publicado nas mais diversas redes sociais, participando ativamente delas por meio de seus smartphones – ou dos aparelhos dos seus pais e mães -, dentro e fora da escola.

 

 


Estudantes devem R$15,9 bilhões ao Fies;
Veja universidades ‘campeãs’

Época; 22/10
https://glo.bo/2PghjOt

Alunos de universidades privadas devem R$ 15,9 bilhões ao governo federal no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O Fies financia o estudo de estudantes de baixa renda em faculdades privadas. As dez universidades com mais dívidas de seus alunos somam R$ 3,2 bilhões.

 


Vestibular 2020: veja as datas de prova das principais universidades
UOL; 23/10
http://bit.ly/2JiTv8O

A temporada de provas para os vestibulares de 2020 está chegando. Para quem presta o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 e as três estaduais paulistas, por exemplo, todos os fins de semanas de novembro estarão ocupados com provas. O ingresso para a maioria das universidades públicas federais se dá pelo Enem e pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), do Ministério da Educação. Mas é preciso ficar atento: algumas universidades reservam apenas uma porcentagem do ingresso através do Sisu, outras possuem vestibular próprio com mais de uma fase e provas específicas.

 

 


Associação de juízes deve acionar Supremo
Valor Econômico; 24/10
https://glo.bo/2MJ8GKY

Em nota divulgada ontem, a Ajufe manifestou “preocupação” com as novas regras e afirma que “praticamente não existiram” debates no Congresso para mudar “normas tão importantes para o futuro dos brasileiros. A Ajufe não pode concordar com a falta de debates, com o descaso com aqueles que estavam no mercado de trabalho por bastante tempo e não terão regras de transição razoáveis, e com regras que incentivem a informalidade”, diz o texto.

 

Trabalhador terá cinco regras
de transição para escapar da idade mínima

RPB; 23/10
http://bit.ly/2Jcj2Ra

Nem todos os trabalhadores da ativa cairão nas novas regras para aposentadoria criadas pela reforma da Previdência. A idade mínima de 62 anos, para as mulheres, e de 65 anos, para os homens, será exigida de novos segurados e daqueles que não conseguirem cumprir os requisitos provisórios. As cinco regras de transição valerão somente para quem já está na ativa. O trabalhador poderá escolher por meio de qual pedirá sua aposentadoria. A tendência, no entanto, é que a opção do trabalhador seja pela que chegar primeiro, considerando que outra regra representará tempo a mais de contribuição.

 

A educação é estratégica para a emancipação dos trabalhadores
Abridor de Latas; 23/10
http://bit.ly/2Ne2byu

“Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser opressor”. Essa frase de Paulo Freire, um dos nomes mais influentes da Educação no mundo mostra o quanto a educação é estratégica para emancipação dos trabalhadores. A atualidade de seu pensamento expõe o quanto a educação é fundamental para a formação de uma sociedade emancipada, de homens e mulheres livres da exploração. Entusiasta de uma nova forma de educar e, portanto, aspirante de um outro modelo de sociedade, Freire tinha conhecimento de causa sobre a questão da educação das classes populares.

 

 



Cinco filmes para entender o Chile
Folha de S. Paulo; 23/10
http://bit.ly/2PglJVy

Quer entender o que está rolando no Chile? Esta lista de filmes não falam diretamente da atual inquietação social, mas ajudam a compreender a história e a cultura do país. Confira.