Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de
Ensino de Presidente Prudente e Região

NOTÍCIAS DO DIA
Ex-ministros lançam manifesto, aluno poderá ser reprovado três vezes, Greve da Educação, e mais.

terça-feira, 2 de julho de 2019

TV Fepesp | Universidades Privadas:
Mercantilização e precarização do ensino

Esta semana, na TV Fepesp: mercantilização do Ensino Superior privado coloca lucro à frente de ensino, a reação a demissões, repercussão no Congresso e na Alesp e a palavra de especialistas. Assista e compartilhehttps://bit.ly/2KXjtBB 

 

 


Dez ex-ministros lançam manifesto
em defesa da educação, ciência e tecnologia

Rede Brasil Atual; 01/07
http://bit.ly/2KT5w7r

Um manifesto divulgado nesta segunda-feira (1º) reúne as assinaturas de 10 ex-ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação desde os anos 1990, lançando um alerta ao sucateamento de um setor imprescindível ao desenvolvimento nacional. No documento, ex-comandantes das pastas voltadas às políticas de pesquisa e tecnologia do país expõe a preocupação do setor, a ser afetado com cortes de até 30% no orçamento da educação. Entre os signatários, estão ex-ministros dos governos Collor, FHC, Lula e Dilma.

 

Salário de professores com nível superior é 30% menor
que de profissionais com a mesma escolaridade

EM; 01/07
http://bit.ly/303gBq7

A valorização de quem está à frente da sala de aula deveria ser o carro-chefe da educação, mas se tornou um dos maiores desafios do país. Um dos principais sintomas da falta dela é o salário de quem dedica a vida a estabelecer os alicerces sobre os quais se formarão outros profissionais. Estudo do Movimento Todos pela Educação mostra que um professor do ensino básico formado em nível superior ganha, em média, 30% menos que outro profissional com a mesma escolaridade.

 



Aluno em SP poderá ter 3 dependências sem repetir de ano
Folha de S. Paulo; 02/07
http://bit.ly/2NtmkEl

Um aluno reprovado em até três disciplinas em São Paulo poderá passar de ano com a sua turma e cursá-las no ano seguinte concomitantemente à sua nova série, inclusive de forma online. A possibilidade está prevista em um documento aprovado pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) e prestes a ser homologado pela gestão João Doria (PSDB). O texto, chamado de indicação, traz orientações válidas tanto para escolas públicas como para as privadas.

 

Menos da metade dos brasileiros com mais de 25 anos 
completou Educação Básica

Nova Escola; 19/06
http://bit.ly/2YvDNNm

Dos brasileiros com 25 anos ou mais, apenas 47,5% completaram a Educação Básica. E 6,9% deles não tinha qualquer instrução. O Nordeste é a região com maior deficiência em escolaridade, com 61,1% dos seus residentes sem ensino básico completo. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) de 2018, divulgados nesta quarta-feira (19). Entre os dados apresentados, referentes ao segundo semestre de 2018, o levantamento evidencia que a rede pública é responsável por 74,5% dos alunos na Educação Infantil; 82,3% do Ensino Fundamental; e 87% do estudantes matriculados no Ensino Médio. Para quem ficou curioso, no Ensino Superior, esse cenário muda e a rede privada detem a mais de 71% das matrículas.

 

 



Trabalhadores na educação farão greve nacional em 13 de agosto
Rede Brasil Atual; 01/07
http://bit.ly/2Jl5C4q

Os profissionais da educação de todo o país deverão paralisar as atividades em 13 de agosto contra os retrocessos das políticas do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Entre elas, a “reforma” da Previdência, os cortes orçamentários no setor e os ataques à democracia. A agenda é uma das deliberações da 9ª Conferência Nacional de Educação Paulo Freire – Educação Libertária e Democrática: construindo o movimento pedagógico Latino-Americano, realizada neste final de semana em Curitiba. O evento foi promovido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

 

 



Artigo | Europa-Mercosul: o acordo de Recolonização
Outras Palavras; 01/07
http://bit.ly/2NpqFZ2

Por Antonio Martins: Na sexta-feira (28/6), em Bruxelas, ministros do Mercosul e o presidente da Comissão Europeia (CE) anunciaram ter chegado ao que poderá ser, um dia, um acordo de “livre” comércio entre os dois blocos. No Brasil, o governo Bolsonaro, representantes das grandes transnacionais e a mídia conservadora comemoraram o fato, que julgam “histórico”. Não há, porém, nenhuma garantia de que os compromissos firmados entrarão em vigor um dia.

 

Questão ambiental pode travar acordo 
Mercosul-União Europeia, alerta Belluzzo

Rede Brasil Atual; 01/07
http://bit.ly/2FNNtvr

O economista e ex-ministro Luiz Gonzaga Belluzzo, professor na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), diz que qualquer avaliação sobre o acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia é precipitada, já que os termos da negociação não foram reveladas. As impressões, para o economista, são que os europeus estão preocupados com o futuro do comércio mundial, por conta das disputas entre Estados Unidos e China, por isso pressionaram pelo acordo, para garantir área de influência. A questão ambiental é outro fator que pode travar a concretização do acordo, que precisa ser aprovado pelo parlamentares de cada bloco.