Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de
Ensino de Presidente Prudente e Região

NOTÍCIAS DO DIA
Governo quer cortar domingos e feriados, agenda para viabilizar Fundeb, EaD cresce no país, e mais.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Campanha salarial na educação básica:
em dissídio, agora vai a julgamento.


Patronal recusa proposta de conciliação, nega acordo, confessa que deseja terceirização e campanha salarial vai a julgamento. Leia maishttp://bit.ly/2WrIffa


 


TV Fepesp: A greve de 14 de junho – uma greve de todos
Fepesp; 18/06
http://bit.ly/31JkyC7

Trabalhadores de todas as categorias demonstraram sua rejeição à proposta de reforma da Previdência na grande greve geral de 14 de junho. Os professores e todos os demais profissionais da educação mantiveram seu protagonismo, ao lado de metalúrgicos, petroleiros, metroviários e tantas outras categorias, em todo o Brasil – na luta pela preservação de direitos, por um Brasil melhor.

 

Governo vai dar autorização para trabalho aos domingos e feriados
Folha de S. Paulo; 18/06
http://bit.ly/2Xi7WT5

O governo irá autorizar, em caráter permanente, ou regularizar o funcionamento de 78 setores da economia aos domingos e feriados. O número de setores com trabalho nesses períodos ainda pode mudar até a publicação da norma. Na lista, consta o seguinte sobre o setor da Educação: “V – Educação e cultura: Estabelecimentos de ensino (internatos); excluídos os serviços de escritório e magistério”.
Professores, por enquanto, não estão na lista.

 

Governo promete pacote de nomeações; 
siglas indicam que, sem isso, podem atrasar reforma

Folha de S. Paulo; 19/06
http://bit.ly/2Ro3e0o

Para cumprir o cronograma dos sonhos do governo, que prevê a votação da reforma da Previdência na comissão especial semana que vem e no plenário da Câmara até a primeira quinzena de julho, a Casa Civil vai ter de acelerar a entrega de cargos a partidos de centro e centro-direita. As negociações não deslancharam porque o governo quer fazer todas as nomeações em pacote, mas a demora abriu espaço para disputas. A Codevasf, por exemplo, é alvo de queda de braço entre Câmara e Senado.

 


Sinpro Campinas: ‘A escola é um lugar onde o debate 
deve fluir sem censura”, diz diretor do Sinpro

Sinpro Campinas; 19/06
http://bit.ly/2ZyeslW

O diretor do Sinpro, José Roberto Cabrera, deu uma entrevista para o canal do YouTube TVMOV sobre os desafios da profissão de professor, a importância do debate dentro em sala de aula, os desafios da categoria na atual conjuntura política e precarização da carreira docente. Cabrera também fala sobre o movimento “Escola Sem Censura” em Campinas, que surgiu em contraponto ao “Escola Sem Partido”.

 



Parlamentares buscam acordo para acelerar tramitação do Fundeb
Folha de S. Paulo; 18/06
http://bit.ly/2WTHyKO

Diante do prazo apertado para revisão do Fundeb, que vence em 2020, parlamentares têm construído uma agenda para viabilizar uma tramitação conjunta do tema na Câmara e no Senado. O objetivo é acelerar a discussão e conseguir aprovação final no início do próximo ano.


Escolas federais, atingidas por bloqueio de recursos, 
ficam na elite do Enem

Folha de S. Paulo; 18/06
http://bit.ly/2IqwNfe

Institutos federais e escolas de aplicação de universidades federais estão entre as dez melhores escolas em 12 estados do país. Essas unidades públicas são atingidas pelo bloqueio de recursos determinado pelo Governo Jair Bolsonaro (PSL). Nestes estados (AL, AM, AP, ES, MA, MG, MT, PI, RN, RO, RR e RS) há sempre mais de uma unidade federal entre os dez primeiros colocados, mesmo incluída a rede particular. Em sete estados (AM, BA, CE, MS, PA, PR e RS), colégios militares estão entre os dez primeiros —no Amazonas e no Mato Grosso do Sul, lideram o ranking estadual.

 

 



Interesse pelo curso superior EAD aumenta no Brasil
EM; 18/06
http://bit.ly/2FkffPT

Essa opção já chega a quase 2 milhões de matrículas, o que representa 21% do total do ensino superior do país conforme o último Censo de Educação Superior. Como a demanda é crescente, a oferta de faculdades a distância também. Nos últimos quatro anos, o número de polos saltou de quase 5 mil para mais de 15 mil. A tendência é aumentar ainda mais o interesse pela modalidade.

 

A educação precisa de diálogo
Estadão; 19/06
http://bit.ly/2WQ5xut

Em vez de judicializar o contingenciamento, como fizeram entidades de docentes e estudantes, ou de acusar reitores de terem sido coniventes com a conversão de seus campi em “local de balbúrdia”, como fez o ministro Abraham Weintraub, o mais sensato seria um diálogo de alto nível entre todos para discutir um novo modelo de financiamento das instituições públicas de ensino. Como no curto prazo não há perspectiva de retomada do crescimento nem de solução para a crise fiscal, o diálogo permitiria corrigir distorções, aumentar a produtividade e evitar que apropriação de recursos escassos por grupos de interesse formados dentro das universidades.

 

 



Dez perguntas a Moro para audiência 
sobre diálogos vazados com a Lava Jato

Folha de S. Paulo; 18/06
http://bit.ly/2MXFQIV

O ministro da Justiça, Sergio Moro, irá à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado nesta quarta (19) para dar explicações sobre o vazamento de conversas suas com o procurador Deltan Dallagnol, chef da força-tarefa da Lava Jato. Reportagens do site The Intercept Brasil revelaram mensagens em que os dois trocavam informações sobre ações da Lava Jato e sugerem que Moro pode ter interferido na atuação da Procuradoria. Na época dos diálogos, Moro era juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelos processos ligados à operação.

 

Senado rejeita decretos das armas; texto segue para Câmara
Folha de S. Paulo; 18/06
http://bit.ly/2L5RKOl

Por 47 votos a 28, o plenário do Senado decidiu nesta terça-feira (18) derrubar os decretos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que flexibilizam o porte e a posse de armas no Brasil. A decisão ainda tem que passar pela Câmara, e os decretos valem até que a Casa vote. O tema deverá tramitar em regime de urgência, indo direto para o plenário. Não há, porém, prazo para a votação.