Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de
Ensino de Presidente Prudente e Região

NOTÍCIAS DO DIA
Pobre não tem vez no Enem, subemprego cresce 37% com reformas, rejeição ao AI-5, e mais.

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Apologia à ditadura, com seus crimes de tortura, supressão de liberdades e perseguição deve ser condenada rigorosamente. Veja aqui o que foi o AI-5, a reação no Congresso, e entrevista com professor que viveu aquela época.
No site da Fepesp: http://fepesp.org.br/noticia/nunca-mais-para-a-lei-que-acabou-com-as-leis/.

 



Só 0,5% dos melhores do Enem são de baixa renda
Valor Econômico; 01/11
https://glo.bo/337HxHh

Os 5,1 milhões de estudantes inscritos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que começa neste fim de semana iniciam um caminho que é o retrato das desigualdades do país: entre os 5% com as melhores notas no ano passado (um grupo de 171,8 mil alunos), apenas 0,5%, ou 919 pessoas, era de baixa renda, mostra estudo do Valor a partir dos microdados do Enem 2018.

 


Fepesp traz dicas sobre o Enem 2019;
clique na imagem e confira o especial

 

12 citações sobre educação para a redação do Enem
UOL; 31/10
http://bit.ly/34kyvXp

Ao corrigir a redação do Enem, os avaliadores observam cinco competências. Uma delas, a segunda, diz que o candidato deve compreender a proposta da redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento. O que isso significa, na prática? Que o estudante não deve simplesmente expor suas ideias. Tem que assumir um ponto de vista, uma opinião. Ganhará mais pontos se num dos parágrafos ele colocar um exemplo, um dado estatístico, uma citação, uma alusão histórica, uma pesquisa ou um fato real. Citar corretamente demonstra que o aluno porta conhecimento sólido e acadêmico, e que sabe utiliza-lo na argumentação.

 

Enem 2019: Quando serão publicados os gabaritos?
Blog do Vestibular; 30/10
http://bit.ly/2N3cI0C

A previsão é de que o gabarito oficial do Enem 2019 seja publicado pelo Inep, em 13 de novembro, conforme edital do Enem. O resultado do Enem será divulgado em janeiro de 2020 e logo após serão abertas as inscrições para o Sisu 2020.

 

Artigo | Os sentidos e os significados da docência
na visão de alunos em formação docente em EAD

RBEB; 31/10
http://bit.ly/337Eij5

Por Márcia Maria Dias Reis Pacheco e Simone Guimarães Custódio: A revolução tecnológica chegou às salas de aula da universidade e não se pode negar que ela tem transformado consideravelmente a prática docente. Nesse contexto de uso intensivo das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), surge a modalidade de ensino que traz consigo elementos que favorecem a acessibilidade de escolarização quando se oferecem cursos na modalidade de Educação a Distância (EaD).

 

 



Escola Sem Partido divulga fotos de menores
para criticar suposta lavagem cerebral

Folha de S. Paulo; 31/10
http://bit.ly/2CeaxkV

“Lavagem cerebral concluída com sucesso”, diz um tuíte do Escola Sem Partido publicado na segunda-feira (28). “Alunos transformados em militantes das pautas da esquerda —desarmamento, ambientalismo, causa LGBT.” À legenda somam-se fotos de estudantes, a maioria deles adolescentes, do Colégio Anchieta, instituição privada em Nova Friburgo (RJ) que pertence à Rede Jesuíta de Educação. A exposição dos alunos pelo movimento, que critica o que julga como doutrinação ideológica nas escolas, é uma infração ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). O documento, reconhecido como lei desde 1990, estabelece o direito à preservação da imagem e da identidade de menores de idade.

 

Meninos têm chance 64% maior de repetir
de ano do que meninas, diz estudo

Folha de S. Paulo; 31/10
http://bit.ly/328OA0S  

Meninos têm uma probabilidade 64% maior do que meninas de repetir de ano no Brasil, mostra estudo divulgado nesta quinta-feira (31) pelo Unicef (braço das Nações Unidas pela Infância) e pelo Instituto Claro.  A partir de dados das redes estaduais e municipais obtidos pelo Censo da Educação Básica, o trabalho mostra ainda a dimensão da exclusão no país: apenas em 2018, 912 mil estudantes abandonaram a escola.

 

Educação inclusiva: entrevista com os professores
Gabriel Gonçalves Oliveira e Lérica Maria Mendes Veloso

RBEB; 31/10
http://bit.ly/338Ayxx

A Revista Brasileira de Educação Básica entrevistou o graduado em Educação Física Gabriel Gonçalves Oliveira e a mestre em Geografia Lérica Maria Mendes Veloso para falarem sobre educação especial, inclusão de alunos com deficiência no ambiente escolar. “A escola propicia a interação do aluno especial com os demais e com toda a comunidade escolar. O desenvolvimento do aluno com necessidade especial não deve se dar somente no aspecto científico, às vezes, a interação com outras pessoas gera um grau de desenvolvimento superior ao que seria aprendido individualmente. A escola deve comportar-se como um mecanismo que proporcione a interação entre o aluno especial e os demais colegas, adequando o ritmo de desenvolvimento de modo equitativo para todos, para que o aluno especial possa se sentir cada vez mais parte do sistema”, escrevem.

 

Com educação bilíngue na rotina, Halloween vira tradição em escolas
Campo Grande News; 31/10
http://bit.ly/2Wz9fKv

A espera dos estudantes pelo 31 de outubro mostra que o Halloween, ou Dia das Bruxas, já virou tradição em algumas escolas de Campo Grande, especialmente, nas bilíngues. Nesta quinta-feira, muitas crianças deixaram os uniformes de lado e foram estudar fantasiadas. Para os educadores, esta é mais uma forma de ensinar sobre outras culturas.

 


Monólogo apresenta legado de Paulo Freire para a educação brasileira
Divirta-se Mais; 01/11
http://bit.ly/34fFaCe

“Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.” Essa é uma das grandes frases cunhadas por Paulo Freire, um dos maiores pensadores sobre educação no mundo. O Patrono da Educação Brasileira recebe uma justa homenagem com o espetáculo Paulo Freire, o andarilho da utopia, em cartaz neste fim de semana no Teatro dos Bancários.

 

 


Lei trabalhista aumenta subemprego e renda baixa, afirma economista
Agência Sindical; 31/10
http://bit.ly/338dijj

Matéria publicada pelo Valor Econômico da quarta (30) revela que a subocupação subiu 37% no último ano. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE, e revelam que, das 2,4 milhões de vagas criadas nos últimos 12 meses, 892 mil foram ocupadas por pessoas que trabalham menos do que gostariam, ou seja, subempregadas. Do total, 31% trabalham nas chamadas “ocupações elementares”, como profissionais de limpeza, alimentação, construção e manutenção. Outros 26% são trabalhadores de serviços e vendedores do comércio.

 


Sinpro Campinas faz assembleia com docentes
da PUCC sobre hora-dedicação e hora-pesquisa

Sinpro Campinas; 29/10
http://bit.ly/2PD6ZAh

O Sindicato dos Professores de Campinas e região realizou, dia 23/10, assembleia com professores da PUC Campinas para tratar sobre o processo de hora-dedicação e hora-pesquisa. Na ocasião, foram apresentadas três propostas aos docentes. Primeiramente, os docentes aprovaram a proposta que tratava sobre a remuneração das horas-pesquisa, consistente nas novas proporções de distribuição em relação às horas-aula, tabela de valores e não redução global salarial, tal como proposto pela empregadora.

 

ABC: Greve de professores no Colégio Metodista repercute
SinproABC; 31/11
http://bit.ly/2WwFVEt

 

 



Punição a Eduardo na Câmara será teste
para força política do clã Bolsonaro

Folha de S. Paulo; 01/11
http://bit.ly/2pn7Bj5

O pedido da oposição para que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) seja cassado na Câmara servirá de teste para a força política do clã e dependerá de apoio dos partidos de centro que fazem parte do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa. A possibilidade de punição foi levantada pelo próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), poucas horas após as declarações em que o filho do presidente Jair Bolsonaro defende um novo AI-5. Deputado disse que, se esquerda radicalizar, resposta pode ser ‘um novo AI-5’; na direita, ato teve apenas apoios isolados.

 

O que foi o AI-5? Entenda o decreto que endureceu a ditadura militar
UOL; 31/10
http://bit.ly/2N9yVKJ

O Ato Institucional nº 5, decreto editado em 13 de dezembro de 1968, no governo do marechal Costa e Silva, marcou o período mais duro da ditadura militar no Brasil (1964-1985). O AI-5 deixou um saldo de cassações, direitos políticos suspensos, demissões e aposentadorias forçadas. O decreto concedeu ao presidente poderes quase ilimitados, como fechar o Congresso Nacional e demais casas legislativas por tempo indeterminado e cassar mandatos. Considerado o mais radical decreto do regime militar, também abriu caminho para o recrudescimento da repressão, com militantes da esquerda armada mortos e desaparecidos.

 

Projeto Educação: entenda o contexto histórico da Lei da Anistia
G1; 31/10
https://glo.bo/36qg05Z

O Brasil vivia uma ditadura desde 1964 e a campanha da “Anistia Ampla, Geral e Irrestrita” deu início ao fim desse processo. Durante o ano 1979, a sociedade civil e opositores do regime militar também tomaram as ruas do país para pedir a volta da democracia.